Como resolver conflitos dentro da sua empresa?

Gerenciando conflitos nos negócios, nenhum líder escapa deles. Um ambiente amigável no mundo dos negócios é um elemento essencial para o bem-estar de todos os seus integrantes e um fator essencial para trabalhar com eficiência e promover a produtividade individual. Como gerenciá-los?

Uma atmosfera que se torna irrespirável

Em caso de conflito , o ambiente torna-se irrespirável, aumentam as pressões e o stress, causando consequências difíceis nas condições de vida e na atividade da sociedade. 

Mas é praticamente impossível escapar do conflito, parte integrante das etapas de construção de um grupo e o empresário deve necessariamente enfrentá-lo em um momento de seu destino empresarial. Aqui estão algumas dicas para lidar com confrontos de forma pragmática e desarmá-los com cuidado.

Quais são as causas dos conflitos?

No mundo do trabalho, muitas disputas podem gerar dificuldades de relacionamento e profissionais dentro da empresa, prejudicando o seu bom funcionamento. O dano é múltiplo, com situações de mal-estar, desmotivação ou absenteísmo. 

De acordo com um estudo da Pros-consulte (plataforma de escuta especializada em bem-estar no trabalho, nota do editor) publicado em janeiro passado, de 17.000 funcionários questionados, os problemas de relacionamento difícil são a primeira fonte de sofrimento no trabalho, com 28,5% das ligações, das quais 12,5% se devem a conflitos com a hierarquia e 5,8% com colegas. 

Esses problemas até gerariam custos para a empresa: de acordo com o estudo da OPP em 2017 (empresa com foco na área de psicologia do trabalho e testes psicométricos, nota do editor), um funcionário gasta mais de 1, 8 horas por semana na França, discutindo no escritório, causando custos mensais e anuais de até vários milhares de euros. Para neutralizar um conflito dentro de sua empresa o mais rápido possível, várias técnicas podem ser úteis para você.

Saiba como identificar as fontes e tipos de discórdia

Para encontrar soluções rápidas para acabar com os conflitos dentro da sua empresa, você precisará identificar os alicerces deles e analisá-los. Má comunicação entre funcionários, desentendimentos sobre a forma de trabalhar, cargas de trabalho excessivas, jogos de equipe, disfunções organizacionais, ciúme entre colegas, estresse excessivo, ausências por doença, tantos motivos prováveis ​​para provocar confrontos entre os diferentes membros de sua empresa. 

Ao antecipá-los vividamente, você evita grandes explosões e não permite que as coisas aumentem. Como regra geral, existem vários tipos de conflitos, alguns dos quais terão de ser resolvidos com prioridade e requerem diferentes formas de gerenciá-los. 

O que se deve cuidar é o conflito destrutivo que envolve competição excessiva, provocações, boatos e desvalorizações entre os diferentes protagonistas, causando impactos nefastos no trabalho coletivo. Além disso, existem conflitos de interesse, poder e objetivos que podem levar à desunião dentro de uma equipe. Por fim, uma gestão mais flexível e adaptada a cada indivíduo é favorecida para conflitos de opinião, valores e métodos entre gerações.

Leve o conflito de frente

Para atacar o conflito de frente, assuma o papel de mediador, oferecendo aos protagonistas em questão um encontro para imaginarem juntos a melhor solução viável para acabar com esta situação e evitar que se repita nos próximos meses. Organize esta entrevista em um local neutro e calmo ao redor de uma mesa, a fim de esclarecer as coisas. Reivindique a versão de cada membro ofensor para que você possa localizar a origem do problema. 

Todos revelarão o que sentem confiando em fatos precisos, sem interromper ou interromper uns aos outros constantemente. Isso fará com que a tensão diminua onde todos entendem o ponto de vista e as ações de cada oponente. Este processo permitirá que as diferentes partes realizem um trabalho de introspecção e reconheçam, respectivamente, seus erros. Uma forma lucrativa de todos virar a página e deixar a animosidade para trás. Mas caso esta reunião não leve a nada, você terá que decidir e concordar com sua decisão que provocou a disputa. Seu veredicto deve sempre favorecer o bem-estar da empresa e do restante de seus membros em detrimento do relacionamento entre alguns elementos disruptivos.

Crie um bom ambiente baseado em confiança e respeito

O desacordo de opiniões não deve ser confundido com conflito. Existem muitas divergências, mas podem ser úteis para o seu negócio. Os debates construtivos promovem a descoberta profunda dos problemas. 

Como líder, é importante encorajar funcionários e colaboradores a trocar ideias abertamente, permanecendo relativamente presente para intervir quando as coisas podem acabar mal. O empresário tem um papel a cumprir, o de criar o ambiente certo para amenizar as tensões e diminuir as brigas. 

Desrespeitar, não controlar suas emoções e não se comunicar, bem como manter os membros de sua empresa em um estado de estresse ao tolerar o conflito, só piorará as coisas. Pelo contrário, dizer coisas com uma dose de humor e educação permitirá que você transmita mensagens e orientações essenciais sem necessariamente ofender. O vocabulário e o tom que você usa para falar e ouvi-los são igualmente importantes. Ao adotar uma atitude exemplar e comedida, você definirá o tom para os outros.

Como evitar mal-entendidos com seus funcionários?

O mal-entendido interfere na comunicação e é fonte de dificuldades que poderiam ser evitadas se recebesse a atenção que merece.

O mal-entendido com a comunicação à distância no contexto do desenvolvimento do teletrabalho pode se insinuar sem perceber. Se o mal-entendido traz à tona um claro desacordo entre duas ou mais pessoas, ele decorre de uma diferença de apreciação e ponto de vista sobre a mesma situação. Isso pode levar a uma falha na comunicação entre as duas partes. Entre um gerente de negócios e sua equipe, mal-entendidos podem ser fatais. Como evitá-los?

Expresse-se explicitamente

Como seu pessoal saberá o que fazer se você não contar a eles? Resumindo, mais de cem: comunique-se! Eles precisam ouvir explicitamente quais metas você estabeleceu para eles. Coloque-se no lugar deles e adapte a comunicação simples. Especialmente se seus funcionários não estiverem tão familiarizados com o arquivo quanto você. Muitos erros devido a mal-entendidos surgem do uso de termos inadequados e jargão técnico.

Peça a seus funcionários para reformular

Outra causa de mal-entendido: seu funcionário não o entendeu ou não o entendeu. Para superar esse problema, uma das regras simples é repetir e reformular o que você acabou de dizer, para ter certeza de que seu funcionário o entendeu corretamente. Utilizando suas próprias palavras, o interlocutor adota um vocabulário dominado e torna suas as suas necessidades. Ao pedir a seu colega de trabalho que reformule a frase, use um tom neutro, não superior. Não pense que você é a pessoa mais inteligente. Uma atitude aberta incentiva o seu colaborador a fazer perguntas, a pedir-lhe conselhos, mas também a formular ideias.

Escreva suas instruções

Se certas instruções são bastante complicadas de definir, você deve primeiro explicar aos seus funcionários o que você espera deles oralmente. Mas você pode dobrar seu pedido com um registro escrito, como um e-mail, por exemplo. Procure ser curto e conciso para não perder o seu colaborador e procure manter o mesmo tom sério ao longo da mensagem. Por exemplo, ao adicionar toques de humor a um e-mail que deseja formal, você corre o risco de perder seu leitor. Sinta-se à vontade para usar marcadores para destacar certos pontos. E antes de enviar seu e-mail, não hesite em revisá-lo ou peça a alguém que o corrija.

Deixe sua porta aberta ou não hesite em abrir espaços para o diálogo

Após uma entrevista com seus associados, diga-lhes que sua porta está sempre aberta ou que você está pronto para uma reunião por videoconferência se eles tiverem alguma dúvida relacionada a tarefas específicas. Seus funcionários se sentirão à vontade sabendo que você tem paciência e respeito com eles . 

Eles poderão vir conversar com você ou oferecer uma reunião via videoconferência quando tiverem dúvidas ou encontrarem problemas. Se você se recusar a desarmar as perguntas de seus funcionários, certos mal-entendidos podem levar a um trabalho que não é para você. É melhor levar um pouco de tempo no upstream, em vez de detectar alguns (grandes) erros no downstream.

Divulgue as novas regras

Dentro da sua empresa, seja transparente desde o início com os novos funcionários sobre as regras da sua empresa, mesmo que seja inferior a 20 funcionários, não é necessário estabelecer regulamentos internos . Se você fizer alguma alteração, informe-os publicando as novas regras no quadro comum da empresa ou enviando um e-mail a todos os seus funcionários. Todos devem saber o que você espera deles, como disciplina e segurança.

Desencorajar rumores

Na maioria das vezes, o ruído do corredor não contribui para o crescimento do seu negócio. Eles tendem a distorcer as informações e interromper o relacionamento entre os funcionários, mas também entre você e sua equipe. Você não deve negligenciar o “boato”. Supere os equívocos que circulam, seja sobre o trabalho a ser feito ou sobre relacionamentos entre colegas de trabalho. No entanto, tome cuidado para não se impor. Quer você goste ou não, os boatos sempre circularão dentro de uma empresa. Aprenda a identificar os mais importantes e que o preocupam à primeira vista e que atrapalham a qualidade do trabalho, do serviço ou do produto da sua empresa.

Trate seus funcionários de maneira justa

Mostre a todos o mesmo interesse e respeito pelo trabalho realizado. Você pode ter afinidades pessoais mais pronunciadas com alguns de seus funcionários. No entanto, exclua o favoritismo dentro do escritório. Isso pode prejudicar o relacionamento entre seus funcionários. Trate a todos com justiça, igualdade e respeito.

Como fazer ?

Essas dicas diferentes irão ajudá-lo a resolver conflitos no escritório e criar um ambiente de trabalho produtivo, onde o ambiente será amigável e sereno. Outros buscam ir além para aprender técnicas heterogêneas e serem acompanhados. Oficinas são, portanto, oferecidas a empresários e gestores para aprender como gerenciar os múltiplos conflitos entre equipes ou funcionários dentro de sua empresa. 

A organização de formação CNFCE (National Training Centre, nota do editor) para empresas e a Cegos, um dos líderes mundiais na formação profissional contínua, organizou vários destes estágios, por um período de dois a três dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *